terça-feira, 20 de outubro de 2009

A Festa da Taça

A final da Taça de Portugal é sempre um grande momento a nível futebolístico mas não percebia o porquê de suscitar tanta paixão por parte dos adeptos que se deslocam dos quatro cantos de Portugal  para assistir ao último jogo da época. Este ano, o estádio do Jamor recebeu as equipas do FC Porto e do Paços de Ferreira e, pela primeira vez, assisti à final desta competição mítica.

Assim, percebi que este jogo é um OVNI no meio da indústria do futebol. Estamos tão habituados a ouvir falar em transferências milionárias, de ordenados extraordinários, de estádios enormes, de contratos de patrocinadores e por ai fora, que nos esquecemos que o futebol é um desporto popular e que proporciona grandes momentos de felicidade, e de convívio. Resumindo: humanidade.

Ontem, assisti a uma peregrinação até à capital, ao estádio do Jamor, por parte de adeptos que ansiavam por uma vitória inédita, ou para acrescentar mais uma linha a um invejável palmarés. Descobri um estádio inserido num parque florestal, demasiado velho para receber provas de futebol profissional, fugindo aos patamares de qualidade que conhecemos nos novos estádios. Por fim, e apesar da longa viagem de Braga até Lisboa e das péssimas condições a nível futebolístico, vivi um grande momento de festa.

E o que é esta festa? Algo simples e tipicamente Português. Só mesmo nós para preparar um excursão de autocarro, com a bagageira cheia de geladeiras, repletas de cerveja, vinho, sumos e comida diversa em quantidades astronómicas. Tudo para não passar fome... São homens e mulheres, pequenos e graúdos, vestidos com as cores das suas equipas favoritas, alguns com concertinas, outros com tambores, e todos a transpirar boa disposição. São fotos que se tiram com o adepto adversário do dia, são cachecóis no ar, são cânticos e risos que soam em todo o pinhal.

O ponto negativo deste dia, foi o jogo em si que foi pobre, quase aborrecido. Para ser honesto, já vi jogos do Maria da Fonte mais animados do que este. Fiquei também desiludido com os adeptos do Porto. Para além dos cânticos anti-benfiquistas que penso não ter lugar num jogo que não tem nada a ver com a equipa encarnada, fiquei surpreendido pela fraqueza do volume sonoro destes adeptos que dizem ser os melhores. Sem ofensa para quem ler isto e for adepto do Porto, mas vocês têm ainda bastante caminho pela frente...

É certo que o velho estádio do Jamor não tem condições para um grande jogo de futebol e, antes de conhecer o sítio, eu era um grande defensor da ideia de que a final da Taça de Portugal devia ser jogada noutro estádio. Mas, para ser sincero, depois do que vi e depois do que senti no espaço de um dia, já não concordo com esta ideia.

Foi um dia memorável pelo convívio oferecido que me permitiu reconciliar-me com este desporto que tanto gosto e que, ultimamente, me tem desiludido. Recomendo esta experiência a todos.

Abraço

PS: Fiquei a saber que o Maria da Fonte (III divisão) tem mais sócios que o Paços de Ferreira (Primeira Liga). O Maria é grande!!

0 comentários: