terça-feira, 20 de outubro de 2009

A história de Mowgli... Remake urbano do Livro da Selva

Notícia RTP: « Agentes da protecção da infância descobriram em Chita (Sibéria oriental) uma menina de cinco anos que foi "criada por vários cães e gatos" e "só fala a linguagem dos animais", anunciou hoje a polícia local. »

Quem ler este título deve provavelmente imaginar uma jovem rapariga criada na rua, entre os cães e os gatos. Seria algo dificilmente imaginável, mas tratando-se da Sibéria, nunca se sabe... Mas afinal é pior do que isso. Trata-se de uma miúda de 5 anos, chamada Natacha, que foi criada pelos pais, num apartamento povoado por cães e gatos.

Como consequência, esta criança não sabe falar apesar de parecer entender Russo. Não anda de pé, mas sim gatinha, imitando os animais. Não se ri ou sorri para mostrar sinais de alegria, mas salta para cima das pessoas.

Desde que a Natacha nasceu, parece que os pais nunca se preocuparam com ela, vivendo todos num apartamento que mais se parece com um aterro sanitário do que com outra coisa. Imagens demonstram isso mesmo (jornais espalhados no chão, um quadro de uma bicicleta, um fogão todo rebentado, etc.) e deixam-nos imaginar os cheiros.

Foi neste ambiente que a Natacha cresceu, rodeada pelos animais de estimação da família, sendo estes os seus parentes mais chegados. Fora isso, a criança não mostra sinais de maus tratos e começa agora a descobrir a vida na nossa sociedade. Como era de esperar, gestos simples tornam-se complicados... Assim, a Natacha não come com talheres, mas como os animais com os quais convivia. Felizmente, a criança mostra sinais positivos de evolução.

No que diz respeito aos pais, o homem teve de pagar uma multa enquanto que a mulher foi apenas repreendida. Esta diferença de tratamento deve-se ao facto de os dois não morarem juntos.

Estas decisões de Justiça parecem ridículas tendo em conta o que aconteceu à jovem Natacha, mas o que mais me chocou nesta história foi o facto de saber que na Rússia, e desde 2003, as autoridades referenciaram cerca de 10 casos idênticos. Em Março deste ano, o Presidente Russo, Dmitri Medvedev, revelou um dado assustador: na Rússia, 760 000 crianças vivem em condições « socialmente perigosas »

0 comentários: