sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Artista do Mês: The Corrs

Inicio o ano com uma nova rúbrica neste blog, que visa a apresentar alguns dos cantores/bandas que mais gosto. Como é óbvio, vou começar este exercício pela minha banda preferida, os irlandeses The Corrs.

Acho que todos devem conhecer esta banda, ou pelo nome, ou por ter ouvido algumas das suas canções.

A minha paixão por eles começou numa manhã de Outono de 1997 quando liguei a televisão e vi o vídeo clipe de Only When I Sleep. Desde então, acompanho a carreira desta família com atenção e tenho sempre imenso prazer em ouvir aquelas vozes associadas com melodias enraizadas na tradição irlandesa. É uma mistura que adoro…

Os irmãos Corrs (Andrea, Sharon, Caroline, Jim) são oriundos de Irlanda, mais precisamente de Dundalk, e filhos de pais que também eram músicos. Começaram a tocar cedo alguns instrumentos tradicionais, produzindo-se em Pubs e tornaram-se conhecidos a partir de 1995 ao cantar na primeira parte dos concertos de Céline Dion.

Em 1995 é lançado o primeiro álbum da banda intitulado Forgiven not Forgotten e seguiram-se o Talk on Corners, In Blue, Borrowed Heaven e Home. Entre estes álbuns, os irmãos Corrs aproveitaram para editar dois concertos em CD: MTV Unplugged e o Live at VH1.

A parte mais engraçada desta banda é que iniciaram a sua carreira nos Estados-Unidos e apesar do sucesso do primeiro álbum na Europa, o segundo não ia ser produzido, pois as vendas do primeiro foram fracas nos EUA. Após muitas negociações, Talk on Corners foi apenas lançado na Europa e com a obrigação de vender mais do que 3 milhões de cópias.

Para tal, o manager da banda teve a brilhante ideia de promover os seus pupilos na noite da St Patrick ao transmitir, em directo, o concerto que os The Corrs iriam dar no Royal Albert Hall, em Londres. Foi graças a esta iniciativa que a banda tornou-se no que ela é, conseguindo superar facilmente os 3 milhões de álbuns vendidos e continuando uma brilhante carreira.

A partir de 2005, os membros da banda decidiram fazer uma pausa para cada um poder dedicar-se à sua vida familiar mas também para tentar aventuras a solo. A líder do grupo lançou um álbum que não teve publicidade e que, por tê-lo ouvido, não me convenceu nada. No final do mês de Agosto, foi a vez da Sharon tentar dar este passo e, na minha opinião, saiu-se melhor que a irmã mais jovem.

Porém, e após cinco anos sem ouvir nada de novo por parte desta banda, acho que já era tempo voltarem a trabalhar juntos.

Enquanto não voltam aos estúdios, deixo na categoria “vídeos”, algumas das músicas que mais gosto, ao vivo e a cores…

1 comentários:

JMEsteves disse...

Gosto bastante dos manos Corrs e ainda há uns dias pensei neles. Um álbum novo era muito benvindo!