domingo, 24 de janeiro de 2010

Job Dating

Toda a gente, por experiência própria ou por ter ouvido falar, sabe o que é o speed dating e o seu conceito que tem como objectivo permitir relações amorosas em poucos minutos. Foi na base deste conceito que surgiu o Job dating.

Tudo aconteceu em França onde esta ideia inovadora permitiu a artistas encontrar mecenas para subvencionar os seus trabalhos enquanto em Rennes, uma empresa de serviços usou este conceito para pôr em relação famílias e baby-sitters.

Na prática, esta derivação do speed dating segue exactamente os mesmos passos e permite aos seus amadores de ir directamente ao assunto.

Talvez o tempo dado seja demasiado curto mas permite, pelo menos, ao investidor/empregador de ficar entusiasmado com o projecto/candidato e, o facto de ter um contacto pessoal é, muitas vezes, fundamental na conclusão de um negócio.

Esta evolução nos dating abriu caminhos a outros tipos de encontros rápidos no âmbito do trabalho ou do investimento, porém a tendência para estar a inverter-se no que diz respeito aos encontros amorosos.

Assim, a empresa Meetic abandonou a ideia de organizar sessões de speed dating porque os clientes mostraram cada vez mais interesse em ter mais tempo para poder comunicar mais e estar mais à vontade.

Foi assim que nasceu o contexto do slow dating que consiste em almoços colectivos durante os quais os homens trocam de lugar a cada novo prato que lhes é servido (cerca de 20 minutos de cada vez). Dependendo da quantidade e da qualidade dos pratos servidos, até pode ser interessante... :-)

0 comentários: