domingo, 24 de outubro de 2010

Desempregado e Feliz

Não há 2 sem 3, não é verdade? Por isso vou voltar a falar sobre o desemprego e sobre a minha vida actual mas, desta vez, não vou ser negativista. Vou ser o mais objectivo e sincero possível…

Quando tomei a decisão de abandonar a empresa onde trabalhava, não quis fazer como muitos me diziam e cuja ideia consistia em fazer um acordo com a chefia para ser despedido e receber dinheiro do Estado. Lamento imenso mas eu não sou desses. Costumo assumir as consequências dos meus actos…

O facto de não ter vencimento é algo que obviamente me preocupa embora não esteja necessitado. Contudo gosto ver a situação com um olhar optimista e é importante, na minha opinião, salientar o facto que não estou obrigado a comparecer no IEFP todos os 15 dias para mostrar que estou numa fase de procura activa de trabalho. Tal coisa seria uma pura mentira porque não estou activamente à procura de trabalho. Ou melhor, não estou assim tão desesperado ao ponto de aceitar qualquer proposta que o IEFP me possa fazer. Sem ofensa mas não quero ir para assistente de trolha ou assistente de electricista.

Estou mais inclinado em esperar por uma boa oportunidade de trabalho, uma daquelas pelas quais me sentiria motivado e, neste sentido, vou procurando. Entretanto, tenho tempo livre para me dedicar à minha tese de mestrado com a qual espero apresentar um excelente trabalho que me poderá eventualmente abrir algumas portas.

Em relação ao aspecto financeiro da coisa optei, como muitos amigos meus, por tirar o CAP e estou a aguardar ansiosamente pelo início da formação. Não que eu ache que vá aprender grande coisa mas, infelizmente, agora é preciso um papel para tudo… No final da formação, espero poder dar aulas a adultos em áreas onde penso ter legitimidade para actuar: Francês, Marketing e Comércio.

Com muito trabalho e um pouco de sorte, talvez consiga juntar a investigação académica com um trabalho que me confere alguma flexibilidade e uma maior auto-estima.

A ver vamos…

1 comentários:

António Campos Soares disse...

Positivismo e optimismo são a melhor receita para o triunfo! Roma não foi feita num só dia, se assim tivesse sido, não teria durado nem uma semana...Força! Grande Abraço