terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Artista do Mês: Bryan Adams

Não sei explicar porquê mas associo inevitavelmente o mês de Fevereiro à S. Valentim. Nem me passa pela cabeça recordar que é o mês do ano com menos dias, nem que é o mês de aniversário de um primo e de várias amigas. Não, nada disso, penso no dia dos namorados. Quem disse que o marketing não funcionava? Logo, e como era de ser, este artista do mês é dedicado a um dos artistas internacionais mais românticos de sempre: Bryan Adams.

Meninas, confessem… Aquelas baladas, aquela voz rouca, o olhar de cachorro abandonado. Tudo está reunido para fazer dele um artista “para gajas”. Mas isto seria caricaturar este grande senhor da música, pois Bryan Adams não é apenas isso. Poderíamos dividir a carreira dele em dois grandes momentos que corresponderiam as décadas de 80 e de 90.

A primeira seria a década do nascimento de um novo artista no palco mundial que lançaria dois álbuns sem conhecer grande sucesso até editar, finalmente, o álbum Cuts Like a Knife (1983…ano maravilhoso!). Deste primeiro disco, salientarei aqui o título epónimo, Straight From my Heart e I’m Ready. Logo a seguir, em 1984, a ascensão do cantor continua com o famosíssimo Reckless. Famoso não tanto pelo nome do álbum mas por uma das músicas presentes Summer of ’69 que é, penso eu, A múscia do Bryan Adams. Para além desta, encontramos ainda títulos como One Night Love Affair, Run to You ou Heaven. Com este dois álbuns, o cantor canadiano afirma-se como uma referência a nível mundial, o que o leva a dar concertos nos quatro cantos do planeta e enchendo salas míticas como o estádio de Wembley.

A década de 90 continuará num ritmo crescendo, pois Bryan Adams edita em 1991 o álbum Waking up the Neighbours que incluirá os títulos Can’t Stop this Thing We Started e acima de tudo, o famoso (Everything I Do) I Do It For You. Quem ainda não conhecia o cantor, ficou a conhecê-lo por causa do filme Robin Hood no qual (Everything I Do) I Do It For You fazia parte da banda sonora. Para aproveitar esta onda de sucesso será lançado um Best Of com um inédito Please Forgive Me e uma digressão mundial de dois anos.

Os anos 2000 são claramente mais calmos, com dois álbuns Road Service em 2004 e 11 em 2008.

Em paralelo a esta carreira de músico, Bryan Adams é também fotógrafo. Entre as várias fotografias que compõem o seu portefólio, podemos salientar os retratos da Pink e da Hillary Clinton que podem ser vistos na sua colectânea que foi comercializada em 2007. Algumas das suas obras podem ser vistas aqui.

Por fim, é importante salientar a ligação que existe entre Bryan Adams e o nosso lindo país, pois viveu cinco anos perto de Lisboa enquanto o pai era Embaixador ,o que lhe permitiu aprender a língua de Camões. Talvez seja por esta razão que o último álbum foi apresentado ao vivo em Lisboa, no Maxime.

Como sempre, deixo na categoria “Vídeos” algumas actuações do cantor assim como alguns videoclipes. Meninas, controlem-se, por favor ;-)

1 comentários:

adrianaramos@hotmail.com.br disse...

realmente bryan adams é tudo isto que falam e muito mais...eu assino em baixo.