sábado, 19 de março de 2011

Ilusão de Óptica - Made in China

Muita gente não sabe porque é que os chineses têm os olhos em bico. A resposta é fácil...

Tente ler o texto da imagem abaixo. Caso não consiga perceber o que está escrito, puxe a pele do lado exterior dos olhos de modo a ficar com os olhos da forma dos chineses.


Agora já compreende porque é que os chineses têm os olhos dessa forma? :-)

sexta-feira, 11 de março de 2011

Psicólogo Precisa-se

Psicólogo (nome masculino):
Aquele que é particularmente dotado de perspicácia psicológica, isto é, que antevê e compreende rapidamente os sentimentos e os pensamentos dos outros. (fonte: Infopédia)

É exactamente disso que eu preciso...

terça-feira, 8 de março de 2011

8 de Março: Dia Internacional da Mulher

terça-feira, 1 de março de 2011

Artista do Mês: Keane

Ultimamente, não sei explicar porquê, voltei a ouvir as músicas de uma banda que seguiu os passos de ilustres grupos Britânicos como os The Verve, Coldplay, Travis ou ainda os Oasis. Uma banda que me conquistou logo no início pelas suas melodias, pela voz do cantor e pelo uso intenso do piano. Quero obviamente falar dos Keane.

Gostei e gosto dos Keane porque trata-se de uma banda que toca verdadeiros instrumentos e que tem um verdadeiro cantor. Ou seja, nada de incluir sons computorizados… E, por outro lado, trata-se de um grupo que não foi formado à pressão e que, por isso, revela ser uma linda história.

Uma história que começa em Inglaterra, na Tonbridge School (Kent) onde todos os membros estudaram para, em 1997, iniciarem uma carreira musical. Ao início, tal como para qualquer banda, interpretaram canções de outros artistas enquanto trabalhavam em projectos originais. 

Foi nestas condições que Tom Chaplin (vocalista), Tim Rice-Oxley (piano) e Richard Hughes (bateria) assinaram pela Fierce Panda Records que editou o single Everybody’s Changing em 2003. A seguir, a banda mudou de editora, passando para a Island Records, com a qual lançaram o álbum Hopes and Fears (2004) onde encontramos títulos como Somewhere Only We Know, Everybody's Changing, This Is the Last Time ou ainda Bedshaped.

Em 2005 e muito logicamente, a banda foi galardoada nos Brit Awards com os prémios de melhor álbum britânico e revelação do ano. Assim, e ainda este ano, o trio actuou nas primeiras partes dos U2 na digressão americana, dando-se então a conhecer ao público norte-americano.

Em 2006, a banda lançou o segundo álbum Under the Iron Sea onde encontramos títulos como Is It Any Wonder?, Nothing In My Way , Hamburg Song e Crystal Ball. Este opus, vendido a mais de 2,5 milhões de exemplares ocupou o primeiro lugar nos charts ingleses e o quarto nos Estados-Unidos.

Com dois álbuns de sucesso, era normal a banda entrar numa digressão que ocorreu em 2007 e que viu o trio actuar na Europa, nos Estados-Unidos e na América do Sul, sendo que o concerto de Buenos Aires recebeu 50 000 espectadores.

A seguir a esta digressão, foi lançado Perfect Symmetry, o terceiro álbum da banda que, desta vez, decidiu incluir a guitarra e explorar novos horizontes musicais. Das diferentes canções presentes, citarei Spiralling, The Lovers are Losing, You Don't See Me e o título epónimo. Segue-se outra digressão.

Em 2010, a banda regressou aos estúdios para trabalhar no mini-álbum Night Train que foi imaginado durante a digressão Perfect Symmetry e que inclui duos com os K’naan e Tigarah.

 
Por fim, seria impossível falar dos Keane sem referir dois pormenores. Primeiro, o corte do cabelo do cantor que, sem sombra de dúvida, inspirou o Justin Bieber. Segundo, a pinta do pianista durante os concertos que, a mim, parece-me estar a ouvir ou os AC/DC, os Metallica ou os Korn.

Para comprovar, nada melhor que ver uns vídeos aqui ao lado :-)