sexta-feira, 22 de abril de 2011

Boa Páscoa

Aproveito este post para desejar a todos uma Boa e Santa Páscoa. Independentemente da importância que cada um conceda a este momento do ano, espero que o passem da melhor forma possível e que sejam felizes.
A minha Páscoa é este ano passada com a Kika, a cadela psicadélica do meu irmão. 60 cm de doudeira montada em 4 patas e coberta de pêlo em tons de castanho e branco. Já agora, eis uma foto…


Dia 1:
Como os donos a abandonaram para passar este fim-de-semana prolongado em Madrid (mea culpa), fiquei responsável por ela. É com prazer e algum receio que a recebo na minha casa. Prazer porque trata-se de uma cadela divertida, animada e fofa. Receio porque é capaz de se atirar à mobília para afiar a dentuça. Carvalho Francês, nada melhor...

Mas pronto, esta experiência está a correr bem… Para já, andou a redescobrir o local, mas sei perfeitamente que ela só pensa em fugir para passear no jardim e farejar um novo universo. Talvez isto aconteça amanhã em função do tempo. De resto, estivemos a ver Bones e acho que ela gostou, principalmente quando via esqueletos enormes e branquinhos aparecerem na televisão. Acho que ela nunca viu tantos ossos na vida dela :-)

Ainda aproveitámos para jogar com uma bola de ténis e a corda (brinquedo preferido dela que, neste momento é na realidade um simples resto de corda) mas tenho de admitir que é difícil cansá-la. Daqui a pouco vamos todos pró ninho e espero bem que ambos consigamos dormir como bebés. Mas antes disso, ainda vou comer um iogurte e cheira-me que ela não me vai largar até a deixar lamber os restos...

Dia 2:
A noite começou mal, pois a Kika não gostou da ideia de dormir na garagem sabendo que eu estaria mesmo por cima dela a dormir na minha cama. Está mal habituada... Finalmente, por volta das 3h30, fui buscá-la e a partir daí, conseguimos dormir em condições. Graças a Deus, ela não ressona :-)

Mal acordei, deu para reparar que as pilhas Duracell já estavam carregadas. Uma noitinha de sono e o animal salta em tudo o que lhe aparece à frente. Neste caso, tratava-se das minhas pernas que vão guardar sequelas durante alguns dias. Depois de vestir um par de calças, toca a correr e procurar a corda para brincar sem me deixar tempo para lavar a cara ou mesmo comer qualquer coisa. É só alegria logo pela manhã!

Como o tempo estava de sol, deixei-a explorar o jardim e foi engraçado vê-la saltar no meio da relva à procura de uma bola de ténis, farejar tudo o que lhe passa à frente e assustar-se com insectos. Um estado de semi-liberdade que usufruiu durante quase todo o dia, até começar a trovejar. Foi aí que decidi voltarmos para dentro de casa jantar e, a seguir, ver a final da Taça da Liga.

Dia 3:
Hoje, dia de festa católica, foi provavelmente também um dia de festa para a minha amiga de quatro patas, pois a Kika teve direito a convívio e a refeições à moda portuguesa. Ou seja, almoçou fora (na casa da minha tia que mora aqui em frente, mas não deixa de ser "fora"), comeu cabrito assado e teve direito a sobremesa. Uma refeição à patrão... 

À tarde, ainda teve o prazer de explorar o resto do jardim e o campo, brincar com a corda e a bola de ténis, ladrar a torto e a direito, ver televisão, receber os miminhos do Rui e da Sílvia e, por fim, ainda teve direito a outra refeição à patrão, pois foi ao colo do Nélson. Basicamente, uma vida de Raínha. Só lhe faltava beijar a cruz... Aproveita bem porque a festa acaba amanhã!

Dia 4:
E o fim-de-semana de borga e festa acabou para a minha amiga de quatro patas. Um último dia celebrado no meio das flores do campo a farejar tudo e mais alguma coisa e a saltar para tentar apanhar insectos voadores. E, a seguir uma boa refeição a base de croquetes e de peru, voltou a casa para aguardar pacientemente pelos donos que chegariam no início da noite. Se tudo correr bem, em Junho haverá mais...

0 comentários: