sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Bon Jovi - Open Air Tour

Quem chegou a Lisboa de avião no final de tarde do passado dia 31 viu, com certeza, um mar de gente encher o Parque da Bela Vista para celebrar algo raro, muito raro, demasiado raro: um concerto dos Bon Jovi. Um momento tão invulgar que foi partilhado por 56 000 fiéis que se deslocaram dos quatro cantos de Portugal e de Espanha numa espécie de romaria, rumo à Cidade das Sete Colinas.

A noite de Fé e de encanto começou quando o sol derramou os últimos raios sobre a Bela Vista. Após um trailer projectado num ecrã gigante e filmado por milhares de telemóveis, o altar iluminou-se e a banda do New Jersey revelou-se ao público. Aqui, ninguém se ajoelha… A celebração passa, antes pelo contrário, por levantar as mãos para o céu (Raise Your Hands).
Aqui também não há pausas silenciosas para meditar. A primeira meia hora foi brutal, ao apresentar directamente You Give Love a Bad Name, uma das canções mais conhecidas da banda, e sem deixar tempo ao público para descansar a voz ou os braços. Só passado cinco músicas é que se respirou um pouco para ouvir aquela voz tão familiar falar connosco e seduzir a plateia com um “agora o círculo está completo”. E a festa continuou...

Com It’s My Life a plateia voltou a entrar no ritmo e seguiram-se os grandes sucessos. Momentos partilhados e entoados em uníssono, destacando Bad Medicine e I’ll Be There For You até chegar o primeiro encore. Nesta recta final, houve um momento que deverá ficar marcado na memória de todos os que participaram nesta cerimónia, pois no final de Wanted Dead or Alive, o duo carismático composto por Jon Bon Jovi e Richie Sambora parou uns segundos para contemplar a multidão que tinha à sua frente. Apesar dos anos de carreira, de ver milhões de fãs, de encher estádios, é incrível ver a espontaneidade do sorriso da dupla. Uma espontaneidade tão sincera como a ovação que mereceram. E será uma lagrimazita que se viu no ecrã gigante no início do segundo encore?
A verdadeira comunhão viria mais tarde, quando os Bon Jovi interpretaram Always cujo refrão, gritado a 56 mil vozes, ouviu-se muito provavelmente na margem Sul do Tejo.

E ao contrário de qualquer missa em que a vontade é de ir rapidamente embora, naquela noite, todos nós queríamos ficar ali e continuar a celebrar algo que tão raramente acontece e não acontecerá tão cedo, pois a banda anuncia uma pausa de pelo menos dois anos. Esperemos que voltem depressa.

Keep the faith

PS: o conjunto das fotos está aqui ao lado...

0 comentários: