quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Artista do Mês: K's Choice

No outro dia, antes de iniciar uma maratona de limpeza cá em casa, visitei a minha modesta discoteca e optei por um CD que já não ouvia há muito tempo. Às vezes não vos apetece ouvir canções que faziam parte do vosso dia-a-dia há alguns anos atrás? A mim sim… E naquele dia deu-me vontade de ouvir Cocoon Crash dos K’s Choice.

Não sei até que ponto esta banda é conhecida em Portugal. No que me diz respeito, conheci-a quando ainda vivia em França. Por se tratar de um grupo Belga, digamos que a música deles devia provavelmente chegar lá mais cedo do que aqui. Mas para quem não conhecer, deixo uns vídeos aqui ao lado para satisfazerem a vossa sede de curiosidade.

O grupo K’s Choice foi criado em 1993 pelos irmãos Sarah e Gert Bettens, e logo naquele ano, editaram o primeiro álbum intitulado “The Great Subconscious” que conheceu um grande sucesso na Bélgica. Graças a este sucesso, a banda assina um contrato com a Epic a nível mundial e, em pouco tempo, iria conhecer um grande sucesso.

Contudo, antes de se exportar era indispensável mudar o nome do grupo, pois a designação inicial era “The Choice”. O problema é que este nome já era reivindicado por duas outras bandas nos Estados-Unidos. Após reflexão, os irmãos e líderes do grupo optaram por K’s Choice. A explicação desta escolha tem a ver com o romance “O Processo” de Kafka, no qual a personagem principal, que não tinha muita liberdade de escolha, é designada por K.

Com o nome definitivo, a banda lança o segundo álbum “Paradise in Me” em 1995. O título “Not na Addict” será ouvido na maior parte da Europa mas, por motivos ligados ao excesso de uso de guitarra, a Epic recusa a comercializá-lo nos Estados-Unidos. Contudo, após terem brilhado no Pinkpop festival na Holanda, a cantora Alanis Morissette propôs aos Belgas para actuarem nas primeiras partes da sua digressão. E foi neste contexto que este segundo álbum surgiu no mercado americano.

No seguimento deste álbum e das primeiras partes da Alanis Morissette, a banda inicia uma digressão mundial e lança o “Cocoon Crash” em 1997. Ao contrário do seu predecessor, este álbum mistura géneros musicais e integra instrumentos novos como o violoncelo, e inclui títulos mais intimistas.

Em 2000 surge “Almost Happy”, um álbum mais calmo e, como em quase todos os casos, a banda decide fazer uma pausa para todos os elementos do grupo tratarem das suas carreiras pessoais. O único elemento a destacar-se é a Sarah com dois álbuns a solo “Scream” e “Shine” que são dois álbuns Rock que misturam guitarras e piano.

Entretanto o público podia aguardar o regresso dos K’s Choice ao adquirir o Best of intitulado 10 e que celebrava os 10 anos da banda. E, em 2010, foi editado o último álbum “Echo Mountain”. Desde então o grupo anda em digressão pelos Estados-Unidos e pela Europa até ao 23 de Dezembro. Infelizmente para mim, nenhuma data está prevista para Portugal…

0 comentários: