terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Retrospectiva de 2011


Olhando para trás, 2011 parece-me ser um ano que ficará seguramente na História, um pouco como o ano de 1989 e a queda do Muro de Berlim. Desta vez, não foi “apenas” um muro que cedeu, mas sim ditadores e regimes totalitários. Na base desta mudança histórica, está a revolta e indignação dos diferentes povos. E esta mesma indignação voltou a ser o principal protagonista numa altura em que todos os países ocidentais aprenderam o significado das palavras sacrifícios e austeridade. Pequeno flashback…

Janeiro:
Nada melhor que começar o ano com uma revolução. O povo tunisino revoltou-se contra o regime e Ben Ali que dirigia o destino daquele povo há mais de 25 anos.

 
Fevereiro :
Ao ver o que aconteceu na Tunísia, os outros países do Magreb ficaram com ideias e foi assim que o Egipto seguiu o rasto do vizinho. Adeus Mubarak e os seus 35 anos de poder. Agora, feitas as contas, não sei se a Democracia ficou a ganhar…

Março:
Enquanto os páises de Norte de África implodiam, o Japão explodiu com a catástrofe que decorreu em Fukushima. Este acidente poderia ter sido a oportunidade para se falar do futuro energético do mundo mas não… O planeta vai ter de esperar mais um bocadinho. Temos tempo, sem stress.

Abril:
Meio mundo parou para ver um casal dar o nó. Ok, eu sei, trata-se da família real inglesa. E? Não deixam de ser pessoas normais… E desde este dia, só se fala da irmã da noiva, a famosa Pippa Middleton.

Maio:
O mês de Maio foi porreiro. Por um lado, o homem mais procurado do planeta morreu, assassinado pelo exército americano numa operação ultra-secreta. Mas, ainda hoje, há dúvidas sobre a autenticidade desta notícia e surgem ene teorias da conspiração. Se por acaso virem uma ou outra torre cair, já sabem, isto tudo era treta…


Por outro lado, o Dominique Strauss-Kahn, o senhor que controlava as finanças mundiais foi acusado de abusos sexuais sobre a empregada de limpeza do hotel onde residiu, em Nova-Iorque. Ainda bem que isto aconteceu, pois pensava votar nele nas eleições presidenciais francesas de 2012. Com este caso grave, percebi que este senhor era burro como um seixo. Não sabias ir às meninas?

Junho :
Em Junho há duas grandes notícias. A primeira consiste no casamento de um primo. Alegria, felicidade e amor. É disto que o meu povo gosta… A segunda tem a ver com a compra do PSG pela família real do Qatar. Dinheiro, dinheiro, dinheiro!!!!

Julho:
Enquanto a Amy Winehouse se emborrachava e morria sozinha com apenas 27 anos, um maluco norueguês lembrava-se de matar ao acaso 76 pessoas. Quem pensava que havia países imunes à loucura dos homens abriu os olhos… Entretanto, havia mais um casamento real no Mónaco que foi totalmente ocultado pelo casamento da minha amiga Sandrina e as suas bailarinas.

Agosto:
Poderia dizer que o mês de Agosto é lindo simplesmente porque foi o mês que me viu nascer mas seria mentir. Este ano, casou também outro primo e assim vai crescendo a família…

Setembro:
A crise do Euro traduziu-se numa crise da União Europeia e, globalmente, numa crise política e financeira internacional. Da Puerta del Sol de Madrid a Nova-Iorque, o movimento dos Indignados tornou-se claramente num marco deste ano. A revista Time nomeou a figura do Indignado como a personalidade do ano.

 
Outubro:
Eu ia começar a dizer que o falecimento de Kadahfi tinha sido um momento crucial de 2011 mas, a verdade é que em Outubro, a verdadeira notícia tinha a ver com a morte de Steve Jobs. Que se lixe a morte de um tirano e o nascimento de um povo livre. O mais importante é o falecimento de um vendedor de material multimédia. É estranho, ninguém chorou quando o Edison morreu e, no entanto, a invenção do telefone foi verdadeiramente revolucionária. Os tempos mudam…

Novembro:
No início do ano, o povo expulsava os seus ditadores. No final do ano, a Economia expulsava um dos piores políticos de sempre do seu poder. E assim se foi Silvio Berlusconi… Ciao Bello!

Dezembro:
Foi preciso esperar quase um ano para as Nações Unidas condenarem o que sucede na Síria. Por vezes pergunto-me como é que o mundo pode ser um lugar agradável quando se ouve este tipo de notícias…

Mas, para resumir e concluir este ano cheio de notícias, optei por colocar a fotografia seguinte. Acho que se trata da foto do ano que, porventura, foi tirada por acaso. Cada um poderá perceber esta foto como quiser…


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Boas Festas


quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Artista do Mês: Rádio Comercial


 
Este ano, para o artista do mês de Dezembro, decidi não falar de uma banda, nem de cantores. No ano passado, inventei uma banda mas, desta vez, optei por falar aqui de outro tipo de artistas. Esqueçam aqueles que lançam CD’s e andam em mega digressões pelos quatro cantos do mundo. Hoje, em vez desses habituais, quis dar protagonismo a algumas músicas de Natal que me fazem sempre rir e que, de alguma forma, tornaram-se parte integrante da tradição natalícia. E isto deve-se à equipa da Rádio Comercial.

De Tino Rossi até Mariah Carey e agora com Michael Bublé, a verdade é que as músicas de Natal são sempre as mesmas e acabam por cansar. E, neste contexto, as canções de Natal da Comercial são sempre bem-vindas.

Vamos ser sinceros, os animadores daquela emissora são péssimos cantores, razão pela qual decidiram pedir a ajuda de cantores profissionais e bem conhecidos do público português. Embora a Catarina Miranda seja apontada pelos colegas como a versão feminina do Zé Cabra, temos de ser justos e admitir que nenhum deles cante verdadeiramente bem. Porém, todavia, contudo, a “beleza” da coisa não está relacionada com a harmonia das vozes mas sim com as letras das diferentes canções que, ano após ano, fazem uma espécie de apanhado com tom divertido do que sucedeu ao longo dos últimos 12 meses.

No que me diz respeito, confesso que tenho um fraco pela música de Natal de 2009 que incluía um coro, em honra à carga de porrada publicitária que levámos graças ao Pingo Doce. E para além desta, também gosto bastante da versão de 2008, nomeadamente da parte que diz “quero ver a selecção a não levar seis do Brasil”. Confesso que doeu…

Ficam os vídeos do conjunto das músicas aqui ao lado e, assim que a nova música deles estiver disponível, esta será adicionada.

Abraço