terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Feliz Natal & Retrospectiva 2012


Finalmente, chegou Natal…

O lume na chaminé está vivo, a madeira vai estalando e liberta um calor intenso enquanto as chamas dançam loucamente. O pinheiro, lindamente decorado e cintilante, espalha magia no meio da sala com dezenas de prendas aos seus pés. As crianças correm impacientemente pelas escadas para poderem abrir os lindos e grandes embrulhos, e os olhos dos pais enchem-se de lágrimas perante este cenário idílico.

O ano de 2012 foi um ano repleto de excelentes surpresas. Os ordenados subiram, os impostos baixaram, as empresas multiplicaram esforços para contratar funcionários, e encontrar uma casa a um preço acessível nunca foi tão fácil.

Caros amigos, neste momento, é exactamente isso que está a acontecer em todos os lares do Qatar, uma espécie de Somália com sorte geológica. Obviamente, nos outros países as coisas não são assim tão fofinhas… O que é que podemos recordar deste ano?

Nos Estados-Unidos, chegaram finalmente à conclusão (será mesmo?) de que vender armas a fogo em self-service a adolescentes ainda em fase de puberdade, adeptos de Counter Strike, Call of Duty ou GTA pode ser perigoso.

Em França, os meus ex compatriotas disseram adeus ao Ferrari Sarkozy e deram as boas-vindas ao Renault 5 François Hollande. De Presidente saltitante tal um cabritinho louco, a França passou para uma lesma. E agora, em vez de expulsar imigrantes ilegais, vê-se ricos a fugir. Viva o Socialismo!

Mas o grande evento a nível internacional ocorreu e continua a ocorrer na Síria. Um conflito que se arrasta por meses sem que a comunidade internacional faça realmente algo contra. Mas pronto, temos de ver o lado positivo da coisa. A continuar assim, a Síria vai ser um viveiro para futuros atletas paralímpicos.

2012 é também um ano estranho em termos de desporto. Por exemplo, no futebol, a final do Euro viu a Espanha vencer a Itália. Nunca um conflito entre países do Terceiro Mundo tinha suscitado tanto interesse. Foi também o ano em que o Paris Saint-Germain deixou de ser conhecido por causa da Torre Eiffel mas sim por causa de um ex funcionário IKEA. A sério, de certeza que o Ibrahimovic andou a carregar muitos móveis quando vivia na Suécia…

Mas será que houve assim uma boa notícia neste ano? Acho que sim. O naufrágio do navio cruzeiro Costa Concordia, por exemplo. Por uma vez que não é um barquinho cheio de imigrantes clandestinos que embate nas costas italianas. Os tempos mudam…

0 comentários: